Ricardo III

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Projeto 39 tem início com montagem de ‘Ricardo III’, de Shakespeare

Produtor quer encenar toda a obra do dramaturgo inglês em dez anos

"Ricardo III" é a primeira das 39 peças a ser montada no Projeto 39 (Foto: Divulgação)O clássico ‘Ricardo III’ é a primeira das 39 peças a ser montada no Projeto 39 (Foto: Divulgação)

A estreia do espetáculo “Ricardo III” no Teatro João Caetano, em São Paulo, marca não apenas o começo de uma temporada, mas também o pontapé inicial em uma longa jornada através da obra de William Shakespeare. A montagem, protagonizada por Chico Carvalho e com Mayara Magri no papel de Rainha Elizabeth, tem direção de Marcelo Lazzaratto e é a primeira do Projeto 39, que pretende levar aos palcos ao longo dos próximos dez anos as 39 peças escritas pelo dramaturgo inglês.

A ideia surgiu após a apresentação, em 2011, de “A Tempestade” (1611), última obra que Shakespeare escreveu sozinho para o teatro, e tem confirmada a participação de diretores consagrados como Cacá Rosset, que dirigirá “As Alegres Comadres de Windsor” em 2014, e Vladimir Capella, que ficará encarregado de “Romeu e Julieta” no mesmo ano. A montagem de “Troilo & Créssida” também está sendo preparada para o ano que vem e conta com Maria Fernanda Cândido no elenco.

Os ingleses ficam um pouco irritados, mas ele já não é mais inglês, ele é de todos nós. A obra é universal”
Alexandre Brazil

O Projeto 39 foi concebido pelo diretor geral do Escritório das Artes, Alexandre Brazil, e pelo presidente da Cia da Madilde, Erike Busoni. Ao partilhar da admiração para obra do dramaturgo inglês, os dois se lançaram ao desafio de levar aos palcos grandes clássicos ao lado de textos menos conhecidos e dar vida a mais de 800 personagens shakespearianos.

– Lançamos o projeto no ano passado. Queremos, para além de montar esses espetáculos, abrir a possibilidade de reunir 39 versões diferentes, com diretores e atores distintos, que possam dialogar sobre o teatro feito hoje a partir da obra do maior autor do nosso tempo – explica Alexandre Brazil, que destaca a importância da obra de Shakespeare – Os ingleses ficam um pouco irritados, mas ele já não é mais inglês, ele é de todos nós. A obra é universal.

Saiba dias e horários do espetáculo

Com o desafio de montar de três a quatro peças por ano para cumprir o prazo de encenar  toda a dramaturgia de Shakespeare, o Projeto 39 conta com o apoio e a chancela da crítica de teatro Barbara Heliodora.

– Quando dizemos que a Barbara é madrinha do projeto, é verdade. A produção de “A Tempestade” foi da Bárbara. Mesmo sendo ocupadíssima, ela é sempre muito atenciosa conosco – enaltece o produtor.

As 39 peças serão montadas ao longo de 10 anos (Foto: Divulgação)As 39 peças serão montadas ao longo de 10 anos
(Foto: Divulgação)

O ator Chico Carvalho dará vida ao ambicioso Ricardo III, que a todo custo tenta roubar o trono inglês do irmão, o rei Eduardo IV. A dramaturgia, inspirada na história verídica do Rei Ricardo III, põe em discussão diversas questões, como jogo de poder, armações políticas e relações familiares conflituosas em que a ganância se sobressai, temas recorrentes na obra de Shakespeare.

– É um personagem que tem várias possibilidades de leitura. E como ele conduz a peça inteira, as possibilidades de explorar o caráter dessas figuras são inúmeras. É uma grande responsabilidade e um grande desafio ao mesmo tempo porque, talvez junto com Iago, outro personagem shakespeariano, e Mefistófoles, personagem de Goethe, o Ricardo III esteja nessa trinca das figuras mais sanguinárias, maléficas e perversas da história da dramaturgia – destaca Chico Carvalho, que não esconde a empolgação com o papel.

Esse não é o primeiro contato do ator com uma obra de Shakespeare. Após participar, recentemente, de uma montagem de “Hamlet”, Carvalho tem se aprofundado mais nos textos do dramaturgo inglês e ressalta a complexidade dos personagens:

– O Hamlet tem essas questões existenciais, é mais voltado para o interior enquanto o Ricardo III é um personagem mais agudo, um guerreiro, com um olhar mais perpendicular ao homem e ao mundo. Mas isso não o deixa menos interessante – opina o ator. – É um tipo de pesquisa e de trabalho que definitivamente propõe crescimento quanto artista. É muito interessante investigar um personagem que tem a profundidade que o Shakespeare constrói. Temos a chance de exercitar a interpretação de um personagem clássico e dos espectadores de poderem assistir.

William Shakespeare levou 21 anos para escrever suas 39 peças, sendo algumas em colaboração com outros dramaturgos. Embora seja popularmente conhecido por clássicos como “Romeu e Julieta”, “Hamlet” e “Macbeth”, Shakespeare também escreveu poemas e sonetos. Sua obra teatral comumente é dividida entre peças históricas, comédia e tragédias, mas, atualmente, há uma abertura para aceitar a classificação de alguns textos como comédias sombrias e romances.

 

 

Primeira das 39 peças de William Shakespeare que serão encenadas nos próximos dez anos, Ricardo III estreia na próxima quinta-feira (24), às 21h, no Teatro João Caetano, em São Paulo. A atriz Mayara Magri, no papel de Rainha Elizabeth, e Chico Carvalho, como o protagonista Ricardo III, integram o elenco de 14 atores. A direção é de Marcelo Lazzaratto.

O espetáculo foi contemplado com o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2013 e faz parte do “SHAKESPEARE-Projeto 39”, realizado por meio de uma parceria entre a SE4 Produções, o Escritório das Artes e a Cia da Matilde. A proposta é levar aos palcos, em uma década, todas as peças do poeta e dramaturgo inglês.

Representada pela primeira vez entre 1592 e 1593, a obra se passa no final da Guerra das Rosas, conflito sucessório pelo trono inglês ocorrido entre 1455 e 1485. Ricardo III lança um olhar sobre os bastidores políticos no que se refere à imoralidade e à ambição para se chegar ao poder.

Traições, complôs e outras perversidades recheiam o espetáculo. Considerado um clássico de Shakespeare, o texto recebeu tradução e adaptação feitas exclusivamente para esta montagem. O trabalho é do dramaturgo português Jorge Louraço.

Além de Ricardo III, que abre o projeto neste ano, outras três encenações já estão bem encaminhadas para 2014: Romeu e Julieta (com direção de Vladimir Capella), As Alegres Comadres de Windsor (direção de Cacá Rosset) e Troilo e Créssida (com Maria Fernanda Cândido).

Alguns textos de Shakespeare ainda são inéditos no Brasil e um dos motivos para isso é o fato de acharem que suas obras não são para o grande público. “Achar que Shakespeare é para a elite é um crime. É para nós todos, temos que buscar isso”, afirma Alexandre Brazil, diretor de produção da peça.

Para o ator Chico Carvalho, que interpreta o protagonista, a cobiça de Ricardo III reflete as ambições humanas de todos os tempos e sociedades: “A ambição é um tema que frequenta o ser humano. Fazer tudo para conseguir o poder é um dado de concentração que Shakespeare usa para elevar esse personagem a um status dramático. É um personagem improvável, reúne tudo que há de mal no ser humano, por isso ele não é realista, não o encontramos em todos os lugares. Mas, ao mesmo tempo, a sua característica de ambição de poder pode ser vista em Brasília. Shakespeare muda o tempo inteiro de registro para mostrar que somos o camaleão, que temos a característica de nos adequar a determinadas circunstâncias para ficar em evidência. Ao mesmo tempo em que é trágico, é patético, cômico”, afirma.

Ricardo III fica em cartaz até 24 de novembro, de quinta a domingo, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). A classificação indicativa é de 12 anos.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.